Indústrias Calçadistas de Nova Serrana retomam as atividades no dia 1º de abril

0 Flares Filament.io -- 0 Flares ×

Fábricas receberão orientações sobre cuidados pessoais e de isolamento de pessoas no grupo de risco

Fábricas Calçadistas

O Sindinova anuncia a volta, gradativa, das atividades das indústrias calçadistas na próxima semana, no dia 1º de abril. Antes disso, as fábricas receberão orientações sobre segurança no trabalho para procedimentos com os seus funcionários e também com o grupo de risco, que deverá manter-se em isolamento social.

Hoje, pela manhã, membros do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social, formado por comerciantes e industriais, se reuniram com o prefeito Euzébio Rodrigues Lago, no qual definiram as diretrizes para a reabertura de seus negócios, com destaque para a prevenção e saúde no trabalho diante do Coronavírus.

Após o encontro, Euzébio gravou um vídeo ressaltando a necessidade do retorno dos serviços e informou sobre as medidas a serem adotadas.

“É necessário que o Brasil volte a produzir, as empresas possam voltar, as lojas possam abrir as suas portas, mas tudo isso com a preocupação da saúde do trabalhador, a saúde do empresário, a saúde do comerciário, onde todos possam voltar às suas atividades, mas com segurança”, destacou Lago.

Treinamento

No dia 31 de março, a Secretaria Municipal de Saúde juntamente com o Sindinova irão ministrar várias palestras com as fábricas orientando sobre saúde e segurança no trabalho. Os assuntos terão como abordagem principal os cuidados pessoais e isolamento social de pessoas que pertencem ao grupo de risco.

Lago enfatiza que o objetivo é garantir que todos possam voltar a trabalhar de forma segura.

“A reunião será para que todos possam ter noção de prevenção, de capacitação, de funcionários, gerentes, para que nós possamos garantir maior segurança. Vamos voltar com saúde, com segurança, com muita força, de forma saudável, de forma organizada, de forma segura”, disse

“Todas as empresas serão orientadas para que elas recebam as orientações necessárias para  retornarem com os trabalhadores que estão fora do grupo de risco e, mais ainda, para que as pessoas que voltarem ao trabalho saibam proteger todas as pessoas do grupo de risco também”, afirma o presidente do Sindinova, Ronaldo Lacerda.

Volta gradativa

Para Lacerda, as empresas deverão avaliar o cenário econômico e mercadológico para abrir as portas e voltar a produzir. Segundo ele, é importante que as empresas que deram férias coletivas esperem por esse período para depois voltarem às atividades.

“Mesmo as empresas tendo autorização legal para voltar ao funcionamento, é muito importante a empresa avaliar em que momento elas devem voltar. Se os clientes ainda estão fechados, convém a empresa esperar para voltar às suas atividades. Ela (empresa) deve avaliar muito o aspecto econômico e comercial para estipular sua volta e também a produção”, recomenda.

Selma Assis
Assessora de Comunicação

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Filament.io -- 0 Flares ×