Sindinova completa três décadas em prol do Polo Calçadista de Nova Serrana

0 Flares Filament.io -- 0 Flares ×

Sindinova 30 anos

Em 17 de julho de 1991, foi fundado pelo Sr. Edson Batista de Assis (1º presidente), o então Sindicato da Indústria do Calçado de Nova Serrana. Naquela época, havia o enorme anseio de manter e fortalecer o único meio de sobrevivência econômica da cidade: a fabricação de calçados.

A fonte de sustento de inúmeras famílias, estabelecida neste solo, fez brotar o desejo, a disposição e a força para ambicionar novos e desafiadores projetos em busca da consolidação como Polo Calçadista.

Antes disso, em 1974, quem fomentava o crescimento econômico do município era a Associação Comercial e Industrial de Nova Serrana, a ACINS. Por meio dela, era representado não só o setor industrial, mas também o comercial. Com o avanço na cadeia de produção de calçados e inúmeras fábricas se estabelecendo, houve a necessidade da criação de um Sindicato específico para a categoria.

Embora o Sindicato da Indústria do Calçado tenha sido fundado em 1991, somente em 21 de junho de 1996 é que a sede foi inaugurada.  Visionário, o fundador tinha muitos projetos com a instalação do Centro de Desenvolvimento Empresarial (CDE) junto à entidade. Os esforços dos empresários em defesa das indústrias culminaram em muitas conquistas ao longo dos anos. Em 2004, então, o nome passou a ser Sindicato Intermunicipal das Indústrias de Calçados de Nova Serrana, mais conhecido como Sindinova.

A evolução na produção de calçados juntamente com a expansão e instalação das indústrias em municípios vizinhos fez com que a representatividade do Sindicato se tornasse maior e mais abrangente. A entidade passou a fomentar não somente a indústria de Nova Serrana, mas de um polo formado por 12 cidades: Araújos, Bom Despacho, Conceição do Pará, Divinópolis, Igaratinga, Leandro Ferreira, Nova Serrana, Onça do Pitangui, Pará de Minas, Perdigão, Pitangui e São Gonçalo do Pará.

Presidentes

Devido a um problema de saúde, o Sr. Edson teve que se afastar da direção do Sindicato onde esteve na presidência no período de 1991 a 1997. Em seu lugar, assume o seu vice, Sr. Jarbas Pinto Martins, que terminou o mandato nos anos de 1998 a 2000.

Logo em seguida, o jovem Junior César Silva foi eleito presidente da entidade durante duas gestões seguidas (2001 a 2003 e 2004 a 2006). Na direção do Sindicato, o promissor empresário idealizou grandes projetos como, por exemplo, a criação da 1ª Feira de Máquinas e Componentes para Calçados (FEBRAC).

No comando da entidade, o Sr. Ramon Alves Amaral, foi presidente de 2007 a 2009 e de 2010 a 2012. Destaque de sua administração, um dos projetos iniciados em 2007 foi a Nova Serrana Feira e Moda (NSFM). Com o intuito de promover e divulgar os produtos do polo, a primeira edição da NSFM foi realizada em Nova Serrana. De 2007 a 2012, o Sindinova realizou 11 edições da NSFM. Já em 2012, deu mais um passo importante ao renomear o evento para Feira de Calçados de Nova Serrana. Desta forma o Sindinova apresentou a Fenova.

De 2013 a 2018, o Sr. Pedro Gomes da Silva tomou a frente não somente do Sindicato, mas se tornou personalidade forte e atuante do Polo Calçadista. Com perfil arrojado mobilizou a classe a empresarial e fomentou o desenvolvimento do Polo. Buscou incentivos e fortaleceu ainda mais as parcerias. Em 2016, foi inaugurado Centro de Promoção de Negócios (CPN). O espaço é designado para realizar rodadas de negócios entre os associados do Sindinova e compradores nacionais e internacionais. Um ano após a inauguração, o CPN foi destacado como uma “boa prática” e exemplo no 3º Intercâmbio de Lideranças Setoriais da Indústria de Couro e Calçados, dias 27 e 28 de julho, na Confederação Nacional da Indústria (CNI), em Brasília.

Desde 2019, Ronaldo Andrade Lacerda é quem administra o Sindinova. Com um projeto ambicioso para expandir os negócios internacionais das fábricas do Polo, em meados 2019, foi criado o Núcleo de Exportação (Exportamais).  A função do setor é apoiar os associados por meio de orientações e suporte em todo o processo de exportação. Já no início de 2020, foi realizado o 1º Salão de Tendências, no qual os expositores de componentes para calçados puderam trazer as inovações em matérias-primas para os fabricantes. Além disso, as palestras puderam fornecer aos industriais informações relevantes sobre moda.

Durante o mandato de todos os presidentes, foram realizadas diversas ações que engrandeceram e consolidaram a imagem e o reconhecimento do Sindinova como um dos sindicatos mais atuantes do país

Selma Assis
Assessora de Comunicação

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Filament.io -- 0 Flares ×