Sindinova realiza encontro com RH das empresas para alertar sobre violência e comportamentos autolesivos

0 Flares Filament.io -- 0 Flares ×

Café RH - palestras

Um grupo foi criado para dar continuidade aos assuntos abordados e ajudar a disseminar as informações dentro das fábricas

O Sindinova promoveu, na manhã desta quinta-feira, 19, um café para os responsáveis pela área de Recursos Humanos das empresas de Nova Serrana. Na oportunidade, foi criado de um grupo com os participantes para discutir e propor ações efetivas quanto à violência doméstica e comportamentos autolesivos. Cerca de 80 pessoas compareceram ao evento.

O intuito é sensibilizar estes profissionais para, então, conscientizar os funcionários a identificarem estas condutas em suas famílias. Este procedimento visa orientar estas pessoas a prevenir estas práticas ou buscar ajuda em casos já confirmados com as entidades responsáveis pelos atendimentos.

O presidente do Sindinova, Ronaldo Lacerda, deu as boas-vindas, explicou o objetivo da reunião e pediu ajuda aos presentes para levar maior qualidade de vida aos trabalhadores.

“Nós temos alguns problemas que vêm acontecendo na cidade e queremos deixar vocês a par deles. São problemas que ocorrem dentro das famílias. É importante nós termos a noção do que está ocorrendo e nivelar estas informações. Tendo esta noção, nós podemos dar um apoio às pessoas e precisamos da ajuda de vocês para conseguir fazer um trabalho melhor dentro de nossas fábricas e direcionar de maneira correta para o atendimento”, ressaltou Lacerda.

Violência Doméstica

Abrindo as apresentações, a delegada da Polícia Civil, Dra. Angelita Viviane de Oliveira, abordou sobre a Lei Maria da Penha, citou exemplos reais e mostrou os índices registrados na cidade.

“Quando cheguei a Nova Serrana me deparei com mais de mil inquéritos de violência doméstica. São instalados, em média, 30 procedimentos por mês. Temos de 1 a 4 medidas protetivas por dia. Nós temos que ter consciência que temos que ajudar estas mulheres vítimas e a denúncia é de suma importância. A Polícia Civil está de portas abertas e nós precisamos de todos vocês”, disse Oliveira.

Comportamentos autolesivos

Na sequência, a secretária da saúde, Gláucia Sbampato, falou sobre o projeto “Sim, vale a pena viver”, elaborado após serem observados 150 casos de crianças/adolescentes praticantes de violência autoprovocada em 13 escolas do município.

O projeto, inaugurado também nesta quinta-feira, trata-se de um importante espaço para acolhimento e tratamento de crianças e adolescentes com comportamento autolesivo. Uma equipe multidisciplinar do Núcleo Psicossocial Infanto-Juvenil, formada por psicólogos, assistente social e psiquiatra ambulatorial, irão atender estes adolescentes no Centro Cultural.

“O objetivo maior de hoje aqui é sensibilizar e explicar para as pessoas, de fato, o que é este mal que tem acometido as pessoas. Detectamos escolas com adolescentes querendo fazer suicídios coletivos. O projeto vem acolher e encaminhar, dentro da rede de saúde, esses adolescentes que foram detectados praticando automutilação, com ideias de autoextermínio”, esclareceu Sbampato.

Prevenção

O capitão da Polícia Militar, Renato Geraldo da Silva, finalizou a apresentação falando sobre a Patrulha de Prevenção à Violência Doméstica (PPVD). O serviço implantado em agosto com a parceria da Polícia Civil, Ministério Público e Prefeitura Municipal, tem o foco em atender as mulheres vítimas de violência doméstica.

O policial explicou como é feito o trabalho de prevenção da Patrulha. “A nossa intenção é paralisar aquela ascensão da violência no seio familiar. Depois de identificadas as vítimas, fazemos uma sequência de oito visitas, na qual conversamos com a vítima, as testemunhas, o autor, mostrando para ele as consequências destes atos. Fazemos faz todo um trabalho sequenciado, porque não queremos, de maneira nenhuma, que isso evolua ou que chegue até numa questão de vitimização da mulher”, afirmou.

Participantes

Letícia Faria, da Indústria de Calçados Alvorada, foi uma das presentes no café. Segundo a profissional, as palestras foram de grande importância para se conscientizarem sobre os assuntos dos quais não tinha conhecimento.

“Participei hoje desse encontro, no qual eu e minhas colegas de setor pudemos absorver várias informações importantíssimas em nosso ambiente de trabalho e outros. Foi de muito proveito, agradecemos, e pode contar comigo nas próximas”, disse Faria.

Um grupo de Whatsapp foi criado com os profissionais de RH e uma nova reunião já está agendada para a próxima semana.

Selma Assis
Assessora de Comunicação

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Filament.io -- 0 Flares ×